Filmes

Published on Fevereiro 18th, 2015 | by Edmundo Grieco

0

Crítica do Alto da Torre – A Teoria de Tudo

O cinema tem essa característica diferente de ser ao mesmo tempo arte e indústria. Há quem defenda que deveria ser mais uma coisa ou mais outra, mas eu não sou um deles. Creio que tanto um aspecto quanto o outro vão fazendo o próprio cinema evoluir e dialogar com a sociedade.

A-Teoria-de-Tudo-Imagem

É verdade que vivemos um momento em que a indústria vem impondo certas regras que dificultam o surgimento de obras geniais, mas eventualmente regras são quebradas, ou mesmo seguindo as regras aparecem filmes que ensinam como ser competente dentro dessas regras. A Teoria de Tudo é um filme biografia, das maiores modas atuais do cinema (ao lado de remakes, continuações e adaptações). Confesso que me dá uma certa preguiça em princípio, porque cansou essa tentativa de se criarem heróis da vida real e de tentarem transformar a vida de personagens retratados em algo mais interessante do realmente foi, e editando a vida das pessoas para evitar polêmicas (muitas vezes temendo processos judiciais).

Esse filme, porém, acabou me surpreendendo positivamente nesse sentido. Creio que tenha algum romanceado na trama, mas além de bem fiel a vida do cientista biografado, e do livro autobiográfico  de sua primeira esposa. O drama do personagem é contado, mas sem a tentativa de se endeusá-lo ou retirar da história menções de partes menos bonitas da vida do personagem. Polemicas, até publicas da vida de Stephen Hawkings não são desenvolvidas, o roteiro e a direção não se furtaram de mostrar e passar com boa força pontos de tensão que gerariam essas polêmicas em um outro momento da vida do personagem diferente do tempo que foi mostrado no filme. Quem conhece essas histórias vai perceber e quem não conhece sentirá algum incômodo que pode até levar pessoas a pesquisar sobre. Se a repercussão da atuação do protagonista é um clichê (sempre acontece com personagens que tenham alguma deficiência), ela acontece porque a interpretação é boa e convincente, e se será badalada e premiada, não será sem merecimento.

a_teoria_de_tudo_lullydeverdade_02

Outro aspecto que podemos observar no filme é a tentativa de se agradar vários públicos diferentes. Essa situação quase tem impedido boas histórias de ganhar as telas e as vezes geram filmes que são verdadeiras aberrações. Há momentos que você enxerga o filme como uma comédia romântica, tem o drama, tem a superação e tem divulgação cientifica. A vida de todo mundo é assim… mistura de momentos que tem sentimentos diferentes. Mas aqui, diferente do que é normal de acontecer, os elementos são mesclados naturalmente, de forma coerente não apenas com a vida dos biografados, mas também com os momentos de cada personagem dentro da trama e com o próprio arco do roteiro que vai levando o espectador de um sentimento a outro sem sustos e sem ofender a inteligência da platéia.

E por falar em inteligência, o filme consegue fazer em duas frentes que me fizeram aplaudir. Um foi apresentar conceitos físicos complicados para o publico em geral de forma rápida e didática e nada chata ou inconveniente. Além disso, o filme mostra o processo evolutivo da ciência como ele é na verdade, tateando as barreiras, passando por questionamento de pares, revisando teorias… e de novo como todo o filme de forma orgânica, sem se tornar maçante ou perdendo o foco. Esses dois aspectos somado a um diálogo bem no começo do filme onde a idéia estapafúrdia do amor ser a resposta para tudo na ciência é jogada, numa conversa de boteco e não num momento de decisão sobre o futuro da raça humana, foram ainda como tapas de luva no recente irremediavelmente dispensável filme Interestelar (que sucumbe totalmente a essas mesmas regras da industria que A Teoria de Tudo venceu) que de tão ruim acabou me fazendo demorar um pouco mais a retornar as criticas de cinema cujas publicacões interrompi por um período. E só por esses tapas o filme já ganha pontos a mais.

a-teoria-de-tudo.01

Filme vale muito. Tomara que seja influente a ponto de fazer a indústria acertar mais na mistura de vários elementos em um filme.

Nota: 10/13

Torre dos Gurus BomTorre dos Gurus BomTorre dos Gurus BomTorre dos Gurus BomTorre dos Gurus BomTorre dos Gurus BomTorre dos Gurus BomTorre dos Gurus BomTorre dos Gurus BomTorre dos Gurus BomTorre dos Gurus ApagadoTorre dos Gurus ApagadoTorre dos Gurus Apagado

Autor do post e critico de cinema: Edmundo Fontela Emediato Grieco (O Mário)

Agora nesse retorno as resenhas cinematográficas, passo a publicar em três espaços bacanas, além do preguiçaalheia.com que primeiro me deu a oportunidade, também no também no torredosgurus.com.br, onde já publiquei e agora estreando no loserlandia.com.br. Os três endereços tem equipes e trabalhos bem legais e eu recomendo a todos.

Tags: ,


About the Author



Back to Top ↑
  • Categorias


  • PODCAST DESTAQUE

  • Curta a TdG