Filmes

Published on setembro 11th, 2014 | by Thiérri Parmigiani

Crítica: Os cavaleiros do zodíaco – A lenda do santuário

Se existe uma coisa ruim nessa vida é sair do cinema e escrever uma crítica! Vira e mexe a gente sai tão empolgado que nem percebe os erros do filme (vide nossos podcasts sobre o Wolverine Imortal e o Hobbit 2).

Por isso esperei uma semana para escrever essa bagaça! Mas nem uma semana foi o suficiente para diminuir minha raiva após assistir àquela atrocidade! Desde Street Fighter: A Legend de Chun-Li eu não assistia a uma adaptação tão bizonha! É agora que você, leitor chato deve dizer:

– Você é um fã xiita e nada iria te agradar!
– Não, jovem padawan! Eu estava esperando muito e esse foi o problema!

A prova de que eu era um entusiasta desse filme foi o diálogo que rolou no “TdT 006 – Sin City 2, Filme bolado do CDZ, a Roupa do Flash e o Pikachu na Copa“. Reparem no título que eu mesmo dei: Filme bolado!

Para quem não tem saco de ouvir, vou transcrever essa passagem que rola aos 6:28

Thiérri: Quem parece que acertou de vez foi o Cavaleiros do Zodíaco!
Julio: Puta que pariu! Que demais o trailer! Vai ser o filme do ano!
Mayara: Lembrando que se o trailer é bom…
Bruno: Mas esse trailer é ruim!
Leandro: O trailer é fraquinho! A animação é bacaninha.
Bruno: A animação é bonita, mas o trailer é muito ruim.
Mayara: Eu acho que tem potencial pra ser bom.
Thiérri: Eu acho que vai ser muito bom. Vai ser uma animação no estilo Final Fantasy…
Bruno: Tá longe, heim!?
Julio: Não! Vai ser melhor!! (…) Mas é sério! O visual tá demais! As armaduras estão no mesmo estilo do Cabal.
(…)
Julio: O filme vai ser demais! Ouça o que eu tô dizendo, vai ser o melhor filme de animação do ano.
Bruno: Eu sei que eu vou gerar alguns hates, mas eu vou falar um negócio aqui que é pura sinceridade do meu coração. Tudo que é relacionado a Cavaleiros do Zodíaco ou Dragon Ball…. sempre vai chegar alguém e falar “Caralho! Muito foda!!! Nossa!!!! Vai ser demais!!!!” Aí quando lança, fala assim “Ah! Não é tão bom assim.”. É sempre assim. Pode reparar.

Viram? Eu e o Julio éramos os mais emplogados. Consequentemente fomos os que saímos mais tristes do cinema.

Mas chega de lamentações pessoais e vamos à crítica do filme em si.

Parte técnica

Vou começar pela parte técnica, pois algumas coisas podem ser observadas de forma igual tanto por quem é fã de CDZ (eu) quanto por quem estava tendo seu primeiro contato com esse universo (Bruno, por exemplo).

A parte visual do filme é indiscutível! A animação é linda e o design das armaduras é sensacional. Em geral, o universo em que se passa o filme lembra muito Final Fantasy. A dublagem também ficou perfeita! Já o resto… A direção é péssima! Diversos cortes bruscos e cenas que não conversam entre si! A trilha é triste! Não existe nenhum momento em que entra uma trilha épica que era algo tão marcante no Anime. Essa parte é tão falha que no começo, o silêncio de quando entra o logo chegou a dar a impressão de que teve alguma falha na projeção.

História

O filme começa muito bem, com duas sequências incríveis: A fuga de Aiolos do Santuário e uma tentativa de assassinato da Saori já com 16 anos (que funciona bem para a apresentação dos cavaleiros de bronze). Depois disso é ladeira abaixo. O filme demora um pouco para chegar nas 12 casas e nesse tempo pouca coisa é explicada sobre a história dos cavaleiros e tal, o que derruba o argumento de quem gostou de que não dá pra perder tempo explicando algumas coisas porque o filme só tem 1:40. Em geral o filme começa com boas lutas e algumas piadas são muito bem aplicadas, mas tornar o Seiya o alívio cômico foi algo deplorável.

Aiolios

Chega de mimimi e vamos à análise casa por casa

Áries: O visual do Mu ficou bem legal e ao invés de segurar os caveleiros lá para arrumar e dar uma bolada nas armaduras de bronze, ele simplesmente deixa passar

Touro: O visual da casa e a apresentação do Aldebaran são de dar esperanças ao filme! A luta não chega a empolgar, mas é só a primeira luta contra um cavaleiro de ouro, então a gente releva.

Gêmeos: Essa casa não existe ou é tão insignificante que nem lembro dela ter aparecido no filme

Câncer: Esse é o momento em que todas as minhas esperanças do filme melhorar foram pelo ralo. Por mais bucha que o Máscara da Morte seja, ele é o cavaleiro mais tenebroso de todos e a sua casa é a mais sinistra. No filme, ao entrar na casa, um cavaleiro de bronze pisa em algo… um rosto. Tudo certo? Não! É um rosto vermelho, ao lado dele acende um azul e outro amarelo… vários rostos coloridos começam a acender e a casa vira uma grande discoteca…. eis que de trás de um pilar sai o Máscara da Morte (com um visual baseado no Jack Sparrow) e ele começa a fazer um musical estilo Disney.

Leão: O coro comendo! Cavaleiro de ouro possuído pelo capiroto! O que pode dar errado? A entrada de um virjão! Pois é! O cavaleiro de Virgem aparece, impede que o Aiolia mate o Seiya e diz “Eles estão certos”. Aí a briga acaba e os cavaleiros de bonze tacam-lhe pau pras próximas casas.

Virgem: Não tem casa de virgem pois ele deve ter ficado lá na de Leão batendo um papo!

Libra: Também não me lembro de ter essa casa. NEEEEEXT!!!!

Escorpião: Aqui a coisa ficou interessante. A troca do Milo por uma ruiva gostosa ficou foda! Mas ela dá um único golpe que foi tão forte que espalhou os cavaleiros pras próximas casas (o tempo urge e perder tempo com lutas é desnecessário).

Sagitário: É meu signo e nem assim lembro mais se aconteceu algo interessante por lá!

Capricórnio: Foi deletado da minha mente! Pode ser que nem tenha tido no filme!

Aquário: Da casa de escorpião, o Yoga veio parar aqui e foi congelado pelo Camus. A armadura eu não curti muito, mas a casa em si é muito foda!

Peixes: Assim como o Máscara da morte é bucha, mas rende uma boa luta, O Afrodite também dificulta a passagem dos cavaleiros. Isso no Anime! Aqui a participação dele foi simples: Ele foi ao santuário confrontar o mestre sobre a Atena e o mestre deu uma bica nele! Ele voa lá da última casa e cai morto na escadaria dele bem quando os cavaleiros de bronze estão passando! Eles olham, ignoram e continuam correndo.

Luta contra o mestre: Quando você achou que não podia piorar… o Saga vira um robô gigante e luta contra o Seiya sozinho (enquanto os outros cavaleiros de bronze e os de ouro ficam só assistindo)

No final o Seiya recebe um poder gigantesco (que não foi o Satã imperial) e solta o Meteoro de Pégaso por dentro do poder maior e explode o robô gigante!

FIM!

Nota 2 (Um pela animação, que é muito bem feita, e mais um pela dublagem em PT-BR).

Tags: , ,


About the Author

Gosta de criar analogias absurdas. Apaixonado por quadrinhos e cinema apesar de não conseguir decorar o nome de mais de uma dúzia de diretores, escritores e desenhistas. Acredita que o Magneto é o Jesus dos mutantes. Tem só 60kg, mas merecia pesar uns 150kg.



Back to Top ↑
  • Categorias


  • PODCAST DESTAQUE

  • Curta a TdG