HQ

Published on setembro 21st, 2015 | by Carol Lima

0

Wolverine – Origem II

A minissérie “Origem“, de 2001, é uma de minhas histórias prediletas do carcaju. Todo o charme de Wolverine se dá ao fato de pouco sabermos sobre ele, mas o modo o qual os roteiristas Paul Jenkins, Bill Jemas e Joe Quesada desenvolveram seu passado foi primoroso. Por mais que tenha suas incoerências para com o lore do personagem, decerto. Um divisor de águas, Origem ainda assim figura como uma das HQs mais importantes envolvendo o mutante (tanto que serviu de base para o filme “X-Men Origens: Wolverine”… Horrendo, mas não vamos tocar nesse assunto). Com tamanho sucesso, não havia dúvidas de uma sequência, que viria a ser lançada 13 anos depois. Assim surgiu Origem II, agora a cargo do roteirista Kieron Gillen e do artista Adam Kubert (irmão de Andy, artista da primeira minissérie), lançada em 5 edições. Esse ano fora lançado no Brasil, em um encadernado belíssimo (um fosco brilhante, com realce para o título e o sangue que escorre das garras; na contra-capa, realce para o sangue que escorre dos dentes de Creed), contando com 148 páginas. Agora, vamos ao enredo.

originii1b

Logan agora vive longe do mundo dos homens, numa floresta, auxiliando e morando com uma família de lobos. Seu dia-a-dia é basicamente dedicado à caça e aos cuidados dos filhotes de seus, digamos, amigos. Com a chegada de um estranho urso branco, que acaba por exterminar os lobos, Logan perde o controle e parte para uma briga incrivelmente sangrenta. Logo após, o mutante se depara com o exército de um homem misterioso, o cientista Nathaniel Essex, e logo após com outro grupo de homens, os quais o levam para se tornar uma atração de circo. É nesse meio que James [Howlett, nome verdadeiro do Wolverine] se depara com um homem chamado Creed, e uma mulher, Clara, a única pessoa a demonstrar afeto por ele. Enquanto isso, Essex continua na sua busca pelo Wolverine.

ORIGIN2013003-int-LR2-5-2060fDe longe, essa é uma das histórias mais rasas/superficiais do personagem. A leitura demora menos de uma hora, e não há coisa alguma que o prenda ou cative; a não ser pela arte de Adam, que já tem uma história com o personagem, e até mesmo foi responsável pelas primeiras edições de Ultimate X-Men. Mesmo uma arte tão boa não pode salvar toda uma HQ. O enredo apresenta “reviravoltas” que em nada surpreendem (a não ser uma última, que acaba deixando espaço para um Origem III, o que certamente não espero). Infelizmente, não recomendo a compra deste encadernado, mesmo que tenha um bom trabalho, como dito anteriormente, em seu acabamento e sua arte. É indicada apenas para quem é muito fã do personagem, mas que certamente não se encantará tanto com o enredo. Caso procure outras histórias do Wolverine, recomendo o primeiro Origem (da coleção de encadernados Marvel, da Salvat), Arma X (lançado tanto pela Salvat quanto pela Panini) e O Velho Logan (Salvat).

Nota: 4,3

Tags: , , ,


About the Author

Estudante, futura Jornalista e Marvete desde a infância, mas passando por desilusões com a editora atualmente. Tem o hábito de curtir coisas independentes, variando de música até games. Não dispensa uma boa ficção-científica.



Back to Top ↑
  • Categorias


  • PODCAST DESTAQUE

  • Curta a TdG